domingo, 31 de agosto de 2014

DEGUSTANDO OS VINHOS DA PENÍNSULA DE SETÚBAL



DEGUSTANDO OS VINHOS DA PENÍNSULA DE SETÚBAL “ – Com a presença de alguns produtores, a Comissão Vitivinícola Regional da Peninsula de Setubal realizou uma apresentação e degustação de seus vinhos para alguns convidados de Belo Horizonte. Um encontro muito agradável e que mostrou para os presentes que os vinhos da Península vão muito além dos vinhos licorosos.
A 1ª RONDA ENOGASTRONOMICA DOS VINHOS DA PENINSULA DE SETÚBAL teve por objetivo promover os vinhos desta região, mostrando sua qualidade, particularidades, origem e o prestígio de alguns dos rótulos degustados, além de falar dos encantos naturais, que cercam este patrimônio natural e cultural singular, dominado pela presença dos rios Sado e Tejo, as Serras da Arrábida, São Luis e São Lourenço. Ressalte-se ainda o Convento de Nossa Senhora da Arrábida, o Castelo de Palmela e o Complexo Arqueológico Romano de Tróia.  
É da vinha que nasce a região com forte tradição vitiviníco, lembrando que José Maria dos Santos criou a maior vinha contígua, no Séc. XIX, em Rio Frio (Palmela) ao mandar arar e plantar 4 mil hectares de vinhas com mais de 10 milhões de cepas.
As vinhas repartem-se na sua esmagadora maioria por duas zonas: a montanhosa formada pelas serras (Arrábida, São Luis e Rasca, com seus prolongamentos nos montes de Palmela, Barris, São Francisco e Azeitão) e pelas planícies dos concelhos de Palmela e Montijo que se estendem para o sul. O clima da região é tipicamente mediterrâneo, com um verão quente e seco e um inverno relativamente frio e chuvosos, com influência atlântica e dos rios Tejo e Sado, criando vinhos frescos, estruturados, complexos, frutados e aromáticos.
O interessante é para além dos vinhos, a gastronomia é mais das razões para visitar a região. A “Sardinha Assada” eleita uma da “Sete Maravilhs da Gastronomia”, a Caldeirada e o Choco Frito são das especialidades mais afamadas, além do queijo de Azeitão e a doçaria tradicional que vão muitobem com os vinhos da Península de Setúbal.
Andreia Lucas, do Departamento de Promoção da CVRPS fez uma apresentação geral com uma dinâmica projeção, mostrando os principais aspectos da produção e particularidades do vinho desta região. E não faltaram surpresas, como a de descobrir que a área de vinhedos com a casta Mosctael Roxo tem hoje cerca de 35 hectares de vinhas plantadas (o equivalente a 5 campos de futebol). Não é a toa que o vinho além de único, é dos patrimônios portugueses desconhecidos por vários amantes de vinho no Brasil.
Entre os vitinicultores participantes, tivemos uma rápida apresentação por parte de Joana Vida, da Venâncio Costa Lima, Carla Salomão que representa a Adega de Pegões no Brasil e Andreia Lucas apresentou os rótulos da Casa Dona Ermelinda.
Entre os vinhos provados, tivemos oportunidade de degustar os seguintes rótulos:
ADEGA DE PEGÕES COLHEITA SELECIONADA 2013 – PALMELA – um blende branco de Arinto, Antão Vaz, Chardonnay e Verdelho, muito claro, mostrando sua jovialidade. Aromas intensos cítricos, com paladar muito fresco, devido a excelente acidez.
CASA ERMELINDA FREITAS 2013 – PALMELA – a boa nota floral das castas Antão Vaz, Fernão Pires e Arinto repete-se no paladar deste blend branco, de excelente frescor, com boa complexidade. Fácil de beber e de gostar.
DONA ERMELINDA RESERVA 2012 – PALMELA – 70% do vinho é feito a partir de vinhas velhas de Castelão com mais de 50 anos. Resulta de boa nota de fruta escura madura, com nota de compota. A Touriga Nacional, Trincadeira e Cabernet Sauvignon completam o corte, com boa estrutura e corte. Um vinho muito elegante e complexo.
VENANCIO DA COSTA LIMA PALMELA RESERVA 2010 – vinho feito 100% a partir da castelão, passando 8 meses em barrica francesa. A nota de ameixa seca e compotada é fragrante. Na boca o vinho mostra boa acidez e taninos macios.
MOSCATEL DE SETÚBAL ADEGA DE PEGÕES 2010 – Dourado caminhando para âmbar, com aromas de uva passa. Doce na boca, longo, complexo, termina em caramelo puro !
VCL MOSCATEL DE SETÚBAL RESERVA 2007 – A complexidade e elegância do vinho tomam conta da taça. O âmbar na cor mostra que o vinho tem evoluído bem (aliás os Moscatéis de Setúbal são longevos, evoluindo fácil por 50 anos !). As notas de uva passa se mostram na taça e no fimd e boca, com muito boa acidez, toques de flor de laranjeira e casca de laranja Bahia. A acidez o faz agradabilíssimo em boca, que vai evoluindo em intensa complexidade para toques de frutas secas (nozes e avelãs), especiarias doces (baunilha), e outros mil ...
MOSCATEL DE SETUBAL ROXO ADEGA DE PEGÕES – casta rara e cara, num vinho elegante, fino, complexo e de excelente acidez.

A Ronda terminou com um Jantar Harmonizado com vinhos da Península de Setubal, onde a singularidade da bebida, o equilíbrio entre frescura, álcool e doçura foram provados. 
Os meus parabéns para toda a atividade que foi desenvolvida pela equipe, e a certeza que o reconhecimento dos vinhos virá em breve sob a forma de pedidos aos importadores.

ANIMA NEGRA 2010



Vinho da Semana 30/2014 ANIMA NEGRA 2010 - Mallorca foi a sede do reinado de Aragón, com antiga tradição vinícola. No sec. XIX, era uma região famosa por produzir magníficos vinhos doces com a casta Malvasía, mas todos os vinhedos foram dizimados pela Philloxera. Recentemente, Anima Negra resgatou a cultura vitivinícola da região, elaborando vinhos robustos e cheios de personalidade com a rara casta Callet. Os vinhos atingiram um status muito elevado na Espanha, sendo cultuados por colecionadores de todo o país.
Anima Negra é um estupendo produtor de Mallorca, da região de Felanitx, que tem alcançado status de cult wine na Espanha. A minúscula produção, de pouco mais de 3 mil garrafas por ano para o Alma Negra (An), é muito disputada pela comunidade de Mallorca e da Espanha. Os vinhos são produzidos com base na casta nativa Callet, com rendimentos absurdamente baixos, que chegam a apenas 300 gramas de uva por vinha Já na safra de 97, o Anima Negra foi eleito o Vinho do Ano pelo conceituado El Mundo, de Victor de la Serna. Palavras como impressionante, excepcional e grande vinho são usadas pela imprensa espanhola para descrever este vinho poderoso e concentrado, de caráter único. O segundo vinho da bodega, o AN2 é produzido no mesmo estilo, com um assemblage que inclui outras castas como a Syrah, Merlot e Cabernet Sauvignon.
O An é o mais emblemático vinho da região de Mallorca, e um dos vinhos mais cultuados da Espanha. Depois que Robert Parker, em uma prova informal, disse que daria uma nota altíssima ao vinho, a minúscula produção esgotou-se rapidamente. Elaborado com a casta Callet, tem um caráter bastante próprio e elegante. Com um soberbo bouquet, arrematou 92 pontos de Robert Parker na safra de 2005.
● Notas de Degustação: o vinho da safra de 2010 é feito com as uvas Callet (95%) e Mantonegro-Fogoneu (5%), vindas de vinhedos antigos na região de Mallorca. Vinificação tradicional, em tanques de cimento e grandes tinas de madeira, com controle de temperatura, podendo ser guardado por mais de 10 anos. Tinto escuro, com notas de fruta escura madura. Taninos e boa acidez o fazem um vinho gastronômico. Notas de Harmonização: Caça e carnes vermelhas. Importado pela MISTRAL. Rua Cláudio Manoel, 723 - Savassi - BH. Tel.: (31) 3115-2100.

08.SET.2014 – 2ª.feira – VINHOS DO ALENTEJO EM BH


08.SET.2014 – 2ª.feira – VINHOS DO ALENTEJO EM BH – Venha descobrir os grandes vinhos do Alentejo, num encontro que promete grandes surpresas. A Prova Anual de Vinhos do Alentejo será realizada dia 8 de setembro, no Hotel Mercure Belo Horizonte Lourdes, das 15h às 20h. Presença de 15 vinícolas alentejanas, num programa que contempla ainda dois Tastings (master classes) especiais com Rui Falcão (uma específica para público profissional e outra para os amantes do vinho). Para fazer sua inscrição para este evento, basta acessar: http://cadastro.youon.tv/  A inscrição é muito fácil de ser feita e você participará de uma Prova de Vinhos IMPERDÍVEL !!!

“O MELHOR SOMMELIER VINHOS DO ALENTEJO NO BRASIL - 2ª EDIÇÃO”

Iniciativa de sucesso da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana
vai premiar vencedores com um tour por Portugal

“O MELHOR SOMMELIER
VINHOS DO ALENTEJO NO BRASIL”

Nova edição do concurso regressa nesse mês de setembro,
em Brasília, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre

Vem aí a 2ª edição do concurso “O Melhor Sommelier  Vinhos do Alentejo no Brasil”. Depois da bem-sucedida edição de estreia, a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) vai de novo premiar os profissionais brasileiros que mais conhecimentos e destreza revelarem sobre vinhos alentejanos em etapas de seleção que vão decorrer em quatro cidades brasileiras.
Já no próximo dia 2 de setembro, em Salvador da Bahia, no Hotel Vila Galé Salvador, se realiza a primeira etapa desta nova edição do concurso, das 10h às 13h. Nos mesmos horários vão seguir-se outras três etapas: Brasília, dia 4 de setembro, no Kubitschek Plaza Hotel; Florianópolis, dia 17 de setembro, no Hotel Majestic; e Porto Alegre, dia 19 de setembro, no Radisson Porto Alegre.
A primeira fase da competição compreende um workshop liderado pelo conceituado crítico de vinhos português Rui Falcão, que irá explicar alguns dos conceitos-chave da região do Alentejo, incluindo o historial, terroir, vinícolas e perfil dos vinhos alentejanos. Os concorrentes participarão de uma prova de vinhos alentejanos logo a seguir, para confirmar as características singulares dos mesmos, e finalizam respondendo a um questionário, que permitirá selecionar dois finalistas. Esses finalistas serão premiados com um tour pelo Alentejo, incluindo a visita a vinícolas e degustações de vinhos com os produtores e enólogos alentejanos. Nessa viagem, os finalistas de todas as cidades irão submeter-se a uma prova prática final, que irá eleger o "Melhor Sommelier Vinhos do Alentejo no Brasil - 2015".
As inscrições são gratuitas mas limitadas. Os interessados em participar deverão inscrever-se online, em http://cadastro.vinhosdoalentejo.pt. Poderão inscrever-se sommeliers que estejam exercendo a profissão (estando as inscrições de profissionais a exercer a atividade em importadoras de vinhos limitadas a uma inscrição por importadora para o total das ações), e serão ainda admitidas inscrições de alunos de escolas de hotelaria e de cursos de sommelier.
De recordar que Francisco Edcarlos Lopes, sommelier do restaurante Adegão Português, no Rio de Janeiro, venceu a 1ª edição do concurso (vídeo disponível nesse link: https://www.youtube.com/watch?v=iOD3LcSirPU )
O Brasil representa dos principais mercados externos para os Vinhos do Alentejo, com um volume estimado de 2 milhões e 618 mil litros em 2013, um crescimento de 12% em relação ao ano anterior. Para reforçar esse posicionamento, a CVRA tem planejadas várias ações promocionais no mercado brasileiro que incluem ainda a realização, durante o mês de setembro, de três provas anuais dirigidas a enôfilos, ao trade e a formadores de opinião. Dia 8 de setembro, em Belo Horizonte, dia 11 de setembro, no Rio de Janeiro, e dia 15 de setembro, em São Paulo.
                              

CVRA - Comissão Vitivinícola Regional Alentejana
A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) foi criada em 1989 e é um organismo de direito privado e utilidade pública que certifica os vinhos DOC Alentejo e os vinhos Regional Alentejano. É responsável pela promoção dos Vinhos do Alentejo, no mercado português e em mercados-alvo internacionais. Sua atividade é financiada através da venda dos selos de certificação que integram os contrarrótulos dos Vinhos do Alentejo.

sábado, 30 de agosto de 2014

VINHOS DA SEMANA - MOSCATEL DE SETUBAL


 
Vinhos da Semana 29/2014 MOSCATEL DE SETUBAL ADEGA DE PEGÕES (Sem indicação de Safra) - Esta adega é “comandada” pelo enólogo Jaime Quendera, de grande reputação no mundo dos vinhos, e que tem feito um trabalho admirável na vinícola. Prova disso são os sucessivos prêmios e medalhas atribuídos a alguns dos seus vinhos. Famosa em Portugal, a marca Adega de Pegões já vendeu mais de 12 milhões de garrafas ao longo de seus mais de 50 anos no mercado. O impressionante número é resultado da altíssima qualidade de seus produtos aliada a preços acessíveis - marcas de uma consciência de que o vinho faz bem à saúde e deve ser consumido pela maior quantidade de pessoas possível. A empresa produz vinhos em algumas regiões de Portugal e vamos degustar o seu Moscatel de Setubal. O Moscatel é um vinho generoso muito apreciado pelos portugueses, e ainda pouco conhecido no Brasil. Muito apreciado antes e depois das refeições, para acompanhar salgados ou doces.
● Notas de Degustação: um Moscatel muito acessível, que apesar de ter no rótulo a indicaçãod e branco, apresenta cor âmbar, límpido. No aroma mostra toques de laranja ou melhor, de flor de laranjeira, de fruta cristalizada e frutos secos. A doçura é agradável e nada enjoativa, por conta da boa acidez. O álcool (17,5%) nota-se logo na taça, mas desaparece com a aeração do vinho. Um vinho muito gostoso, com preço mais que correto. Beba-se bem fresco. Informa-se que a guarda pode ir até os 30 anos, mas confesso que não vou aguardar tanto! Notas de Harmonização: vai bem como um vinho de aperitivo, acompanha muito bem com fios de ovos, queijos leves e médios, um vinho fácil de beber e gostar, com excelente relação custo-benefício!. Onde Comprar: ADEGAS DE SUPERMERCADOS E DELIKATESSENS, entre outros o SuperNosso - BH – MG.


MOSCATEL DE SETUBAL HORÁCIO SIMÕES 2009 - A Casa Agrícola Horácio Simões, fundada por José Carvalho Simões, é uma casa quase secular no setor vitivinícola. Desde 1910 conquistou solidez, confiabilidade e sentido de profissionalismo na sua atividade, garantindo ao longo de três gerações um lugar de excelência no mercado.
A Adega situa-se na Quinta do Anjo, em Palmela, zona generosa em vinho de reconhecida qualidade. É aqui que se encontram as suas vinhas, que dão origem a dois regionais (tinto e branco), e três DOC (Moscatel de Setúbal, Moscatel Roxo e Tinto Palmela). A vinificação dos seus vinhos é realizada em lagares por processos meramente artesanais e tradicionais. A loja Afinidades, repleta de produtos regionais aos quais se torna difícil resistir, é apenas a ponte para entrar na Casa Agrícola Horácio Simões, produtora de vinhos, especialmente o moscatel.
 É o final em beleza de uma jornada pela Serra da Arrábida, o imenso território natural que teima em manter a exuberância vegetal apesar do ímpeto urbanístico e dos fogos florestais frequentes. E o começo de uma outra etapa, não menos desafiante, pelos paladares da tradição, com quitutes preparados pela Sra. Maria Manuela Simões, 61 anos, a esposa de Horácio Simões. Das suas mãos saem muitos dos mimos doces que os visitantes podem descobrir quando entram na aconchegante loja, que funciona em horário alargado (das 9 às 23 horas). Quem vier e estiver realmente interessado em conhecer as características e os pormenores que fazem a diferença na elaboração de um bom moscatel pode contar com toda a atenção da família Simões.
● Notas de Degustação: outro Moscatel muito acessível, de aroma complexo e elegante, concentrado, profundo, cremoso, doce sem ser enjoativo, já que tem uma boa acidez que lhe prolonga e refresca o final. Termina macio no paladar, untuoso e complexo. Notas de Harmonização: acompanha bem sobremesas, outro vinho fácil de beber e gostar!. Importado pela Adega Alentejana. Onde Comprar: CASA DO VINHO - End.: Loja Barro Preto - Av. Bias Fortes, 1543 – Barro Preto – Belo Horizonte (MG) - Tel: (31) 3337-7177 - Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira de 9h às 19h; aos sábados de 9h às 14h. Estacionamento gratuito com entrada pela rua Goitacazes, 1020, ao lado da loja. Loja Mangabeiras – Av. Bandeirantes, 504 – Mangabeiras – Tel: (31) 3286-7891 - Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira de 10h às 20h; aos sábados de 10h às 14h – Estacionamento gratuito em frente à loja. Blog: http://blogdacasadovinho.blogspot.com / Facebook: www.facebook.com/casadovinhobh Site: www.casadovinho.com.br