terça-feira, 24 de dezembro de 2013

UM BRINDE PARA O NATAL DE 2013!



Caros Amigos e Confrades,

Aproveito a oportunidade deste Natal para compartilhar com vocês este brinde !!!

Creio que todo enófilo gostaria de neste momento agradecer a Mãe Natureza e desejar a todos muita Paz, Felicidades e Boas Taças de Vinho no Ano Vindouro.

A propósito, o vinho “Le Petit Vin d´Avril” é um corte de 30% Grenache,  20% Syrah,  15% Cabernet Sauvignon, 15% Merlot, 10% Mourvèdre e 10% Carignan, produto de velhas vinhas situadas no limite da apelação Châteauneuf du Pape, razão da pequena produtividade de 35 hl/ha. Toda a colheita é feita à mão por cerca de 40 pessoas. Uma triagem inicial, feita pelos colhedores, permite eliminar as uvas que não atendem às qualidades desejadas.  Uma segunda seleção acontece num balcão em plena colheita, que permite afinar a qualidade buscada, garantindo uvas de primeira escolha para o vinho. Os Avril produzem vinhos na região desde o século XIX e seus Clos des Papes  Châteauneuf-du-Pape alcançaram o máximo nível, com um histórico de ótimas avaliações nos últimos dez anos que não encontra rivais nessa denominação. 

O “Le Petit Vin d´Avril” é frutado, com corpo médio e será uma ótima dica para o seu Natal e Ano Novo. Importado pela Premium Wines.

Feliz Natal para todos os nossos amigos! Excelente 2014 por vir ...

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O PRINCÍPE E A BELA ADORMECIDA, OU PROCURANDO FUGIR DA MESMICE...





" O PRINCÍPE E A BELA ADORMECIDA, OU  PROCURANDO FUGIR DA MESMICE...” – O verão chegando, Natal e Ano-Novo batendo às portas; o calor clama vinhos espumantes, brancos e rosados que refresquem nossa sede. Amigos pedem sugestões de vinhos brancos para este período e procuro pensar em rótulos que fujam da mesmice. A maioria dos vinhos que tenho degustado, está muito parecida e poucos rótulos ficam na memória por seu caráter diferenciado.
A observação não é só minha. Todo mundo vem dizendo há tempos que os vinhos “modernos” estão iguais. Um Chardonnay do Cone Sul (Argentina e Chile) é quase igual a um chardonnay sul-africano, australiano, neozelandês e ou um californiano. O que parecia ser uma vantagem, agora se torna defeito. Aliás, o berço de tudo foi a Califórnia, o que explica boa parte dessa história.
            Em 1976, na célebre prova de Paris, o crítico inglês Steven Spurrier, organizou um evento, no qual um grupo de conhecedores degustou às cegas vinhos franceses e californianos. O resultado desta prova é que os vinhos americanos ganharam dos franceses (nos brancos e nos tintos). O vinho tinto vencedor foi o Stag´s Leap Wine Cellars 73, que bateu bordaleses como o Chateau Mouton-Rothschild 70, Chateau Montrose 70 e Chateau Haut-Brion 70, para citar apenas uma parte do time.
Nos vinhos brancos, o californiano Chateau Montelena ficou em primeiro lugar, seguido do Mersault-Charmes 73, do produtor francês Roulot, e de dois outros chardonnays americanos, o Chalone Vineyard 74 e o Spring Mountain Vineyard 73. Para conhecer em detalhe esta prova, leia o excelente livro de George M. Taber, “O Julgamento de Paris” já editado no Brasil pela Campus.
            O interessante é que os vinhos brancos norte-americanos tentavam imitar os brancos da Borgonha, criados a partir da casta Chardonnay, destacando-se por sua exuberante potência. Desde então os produtores de brancos da uva chardonnay mundo afora trataram de imitar o que fizeram Montelena e Chalone. Buscaram mudas francesas, clones adaptados às condições climáticas de regiões do Novo Mundo, estudaram novas formas de condução de vinhedos, tostaram barricas como os produtores borgonheses e fizeram vinhos buscando uma qualidade diferenciada.
O resultado visto é uma globalização dos aromas e sabores, num fenômeno que alguns jornalistas também têm chamado de “parkerização” do mundo do vinho, uma vez que este reconhecido crítico norte-americano - Robert Parker Jr. é mais influenciado pela potência que pela elegância.
            Para o crítico Matt Kramer, também americano, o debate sobre terroir, e o efeito da mão do homem lembra a história da Bela Adormecida. O príncipe leva a fama de ter acordado a moça com um beijo. Sem ele não teria acontecido nada!. Mas onde estão as Belas Adormecidas que despertam daquele eterno sonho e encantam seus súditos com a elegância e complexidade dos grandes vinhos?
            Sabemos que os americanos estão entre os maiores consumidores de vinho, ditando com os ingleses os preços e as tendências deste mundo. Nem de longe têm a exclusividade do bom gosto, bastando lembrar o fenômeno criado pelo filme Sideways (“Entre Umas e Outras”), num claro debate entre potência x elegância, alusão entre as marcantes Chardonnay e Merlot em relação a “frágil” (?) Pinot Noir.
            O pessoal que se faz de príncipe ainda acredita que é o toque final que conta. Mas percebe-se que não é apenas isto.  A beleza está no solo, que cria a uva dos grandes vinhos. O que conta é o “terroir”, apesar de que recentes pesquisas dizem que tudo não passa de bactérias e micróbios encontados nas regiões vinícolas e que transformam os vinhos em sucesso ou fracasso !
Se você quer fugir da mesmice, só há uma regra a seguir: opte por vinhos que procurem resgatar o caráter de fruta, toques minerais e toques de madeira na dose certa, em detrimento dos vinhos onde a madeira predomina sob a forma de “xarope de carvalho”. Certamente você irá descobrir e despertar Belas Adormecidas. Prometo sugestões para breve.
Atendendo a pedidos, no próximo final de semana escrevo sobre os grandes vinhos de 2013, entre eles o Pêra Manca 1995 provado com amigos confrades e sugestões para 2014 não ficar esperando por boas taças.
            Desejo a todos um Feliz Natal e Venturoso 2014, repleto de Paz e Alegrias.

PESQUISA DE PREÇOS DE ESPUMANTES NOS SUPERMERCADOS DE BELO HORIZONTE - DEZ. 2013


DEGUSTAÇÃO DE VINHOS TOPS DE 2013 PARA BEM COMEÇAR 2014



29.JAN.2014 – 4ª.feira – 20:00 hs – BH –

DEGUSTAÇÃO DE VINHOS TOPS DE 2013 PARA BEM COMEÇAR 2014O que pode ser melhor do que começar um ano de degustações compartilhando taças dos melhores vinhos de 2013 ? Aguarde pela Relação de vinhos e outras informações - Reservas pelo Tels.: 8839-3341 (Márcio Oliveira).  Valor Individual: R$ em construção - Local: Rua Dominicanos, nº 165- Sl.605 - Serra - Belo Horizonte. Horário: 20:00 horas.  Datas e programas passíveis de alteração. Todos os Eventos de Vinhos do Márcio Oliveira são para maiores de 18 anos.

CURSO DE INFORMAÇÃO BÁSICA DE VINHOS - VINOTICIAS



15 e 22.JAN.2014 – 4ª.feiras – 20:00 hs – BH / CURSO DE INFORMAÇÃO BÁSICA DE VINHOS - Uma verdadeira viagem enogastronômica e histórica, conduzida pelos aromas e sabores do vinho, onde o roteiro tem início e não tem ponto para terminar!. Descomplicando o tema, o curso desenvolve os sentidos para a degustação com mais propriedade das características do vinho. Duas aulas sobre a história do vinho, os principais países produtores e as uvas mais emblemáticas. Aprenda a degustar corretamente o vinho, descrevê-lo, armazená-lo, escolher a taça correta e a interpretar rótulos de forma simples e descomplicada. No Curso Básico de Informações de Vinhos você fará um passeio pelos países produtores mais importantes, as características de cada variedade de uva, tipos de taças, as rolhas, temperatura ideal de armazenamento e consumo, decifrando os diferentes rótulos, introdução à harmonização.  Assuntos desenvolvidos: História do Vinho, Principais Castas Viníferas e Uvas, O Vinho e sua Elaboração, Tipos de Vinhos (brancos, tintos, rosés, espumantes e fortificados). O enólogo, o Sommelier e o Enófilo. Análise Sensorial do Vinho, Avaliação Visual, Avaliação Olfativa, Avaliação Gustativa, Avaliação Global. Técnicas e Tipos de Degustações. Guarda e Serviço do Vinho. Acessórios do Vinho. Formação de Adegas. Harmonizações de Vinho e Comida. Principais Regiões Produtoras. Degustações Orientadas. Críticos, Guias, Revistas de Vinhos e Notas. Ficha de Avaliação - Reservas pelo Tels.: 8839-3341 (Márcio Oliveira).  Valor Individual: R$ 350,00 - Local: Rua Dominicanos, nº 165- Sl.605 - Serra - Belo Horizonte. Horário: 20:00 horas.  Participante recebe apostila “Mundo do Vinho” e degusta no mínimo 12 vinhos diferentes (6 a cada Encontro). Datas e programas passíveis de alteração. Todos os Eventos de Vinhos do Márcio Oliveira são para maiores de 18 anos.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO DE ASSOCIADOS DA SBAV-MG 2013


17.DEZ.2013 – 3ª-Feira – 20:00 HS – JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO DE ASSOCIADOS DA SBAV-MG -  Nessa data estamos nos organizando para realizar nosso tradicional jantar de confraternização e encerramento de atividades do ano, no qual, como sempre, cada um pode (e deve) levar seu próprio vinho para brindar com os amigos presentes. Este ano, o jantar será realizado no Restaurante Cassis. Pedimos a todos os associados interessados em participar do jantar que façam logo suas reservas, já que o número de lugares disponíveis é limitado. Inscrevam-se para comemorar mais um ano com boas taças e muito vinho. Saúde! - Informações pelo E-mail do Domingos Sávio Mendes: domingossaviomendes@gmail.com ou Marcos Calmon: marcoscalmon@uol.com.br