quarta-feira, 25 de abril de 2012

Medium Rich Single Harvest


CATEGORIA: DOCES E FORTIFICADOS
Nome – Medium Rich Single Harvest
Safra – 1998
Produtor – Henriques & Henriques
País – Portugal
Região – Madeira
Apresentado por: VINHOS DE PORTUGAL
Importado por: ZAHIL IMPORTADORA

Vinho feito a partir de lotes selecionados pela alta qualidade em colheitas especialmente boas que serve como uma espécie de "Vintage Baby", colocado no mercado a partir dos 5 anos de vida.
Profundo, muito aromático e de boa concentração, combina cravo, casca de laranja e chocolate com uma textura particularmente macia, graças ao envelhecimento em "canteiro".
Corte: 100% Tinta Negra. - Madeira: 5 Anos. - Teor Alcoólico: 19%
Preço em  SP: R$ 166,00 (gf de 500ml)

Casa de Santa Vitória Touriga Nacional


CATEGORIA: TINTO VELHO MUNDO
Nome – Casa de Santa Vitória Touriga Nacional
Safra – 2008
Produtor – Casa de Santa Vitória
País – Portugal
Região – Alentejo
Apresentado por: CASA DE SANTA VITÓRIA/CVR ALENTEJO
SEM IMPORTADOR NO BRASIL.

Foram escolhidas as melhores uvas de Touriga Nacional (90%) e Alicante Bouchet (10%).
Visual: Rubi profundo, escurão.
Olfato: Aromas florais (violeta da Touriga nacional) e frutados, notas de tabaco, café e especiarias Boa complexidade.
Paladar: Bom ataque em boca, com acidez e taninos macios. Nota de café vem muito nítida, seguida de tabaco. Longo e persistente.
Combinações: Vai bem com carnes vermelhas grelhadas, caças. Creio que sendo um belo português vai acompanhar muito bem algumas preparações de bacalhau.

Recentemente a Casa de Santa Vitória conseguiu a proeza de colocar mais uma vez os vinhos portugueses no topo da lista dos melhores do mundo, com o vinho Casa de Santa Vitória Touriga Nacional, de produção limitada, este vinho do Baixo Alentejo, conquistou a mais alta distinção "Best Touriga Nacional & Blends" (o melhor entre os melhores). "O Honk Kong International  Wine and Spirit Competition" é o mais importante Concurso de vinhos de toda a Ásia, e dos mais importantes do mundo, realizou-se em parceria com o “London International Wine & Spirit Competition”.

A Casa de Santa Vitória, fundada em 2002, é uma empresa do Grupo Vila Galé, centrada na produção e comercialização de vinho e azeite de qualidade da região do Alentejo. Este investimento no mundo do vinho, teve origem numa paixão pelo “campo” e por outros produtos provenientes da terra, e proporciona a todos os visitantes da propriedade o contacto direto com o melhor que o Alentejo tem para oferecer combinando, de uma forma única, grandes vinhos, a gastronomia regional e inúmeras atividades lúdicas, em plena planície alentejana, num ambiente verdadeiramente rural.  

Com 130 hectares de vinha plantados e 140 de olival, a Casa de Santa Vitória dá a vida a um projeto ousado e moderno tendo como objectivo a construção de uma adega com uma área de cerca de 5.000 m2 dispostos em 3 andares, dando aos visitantes a possibilidade de acompanhar toda a produção e provar os vinhos.

Juntando as mais avançadas tecnologias de vinificação na produção de vinhos modernos à preservação do valor tradicional, A Casa de Santa Vitória contribui para a melhoria da qualidade, incluindo o tradicional pisar das uvas com os pés e mantendo a recolha manual das uvas para os vinhos Super Premium. Obtendo a mais elevada qualidade comercial e sensorial que satisfazem as exigências dos nossos clientes.

A Casa de Santa Vitória, aposta também no enoturismo ativo, com uma área total de 1620 hectares,  ideal para atividades lúdicas para toda a família e para usufruir do melhor que o Alentejo tem para oferecer. Onde se pode acompanhar todo o processo de produção, visitar as vinhas, a adega, provar os vinhos e, ao mesmo tempo, experimentar um estilo de vida único num ambiente relaxante, dinâmico e voltado para a natureza, onde no final do dia poderá desfrutar do processo de prova de vinhos enquanto aprecia o pôr-do-sol da planície alentejana.

Bellingham – The Bernard Series Small Barrel


CATEGORIA : TINTO NOVO MUNDO
Nome – Bellingham – The Bernard Series Small Barrel
Safra – 2009
Produtor – Bellingham
País – África do Sul
Região – Paarl
Apresentado por: BELLINGHAM
Importado por: EXPAND

Um corte no melhor estilo do Rhone: 75% Shiraz, 22% Mouvèdre e 3% Viogner.

A região de Paarl, na África do Sul, a cidade data do ano de 1717 e tem esse nome graças à montanha de granito no sopé da qual está situada. Paarl (que quer dizer pérola em português) oferece uma vista magnífica que se estende até o oceano Atlântico. A região de Paarl produz um quinto de toda a produção vinícola da África do Sul. O distrito vinícola de Paarl caracteriza-se por um clima decididamente Mediterrâneo, com verões quentes e secos e invernos úmidos, a temperatura média de dezembro a março é dois graus mais elevada que Stellenbosh. As influências marítimas aqui não são de grande importância.

 
Visual: Rubi profundo.
Olfato: Frutas escuras maduras (ameixa, cereja), misturadas com notas de especiaria doce (baunilha). Boa complexidade.
Paladar: Bom ataque em boca, com acidez e taninos macios. Vinho sedoso, que dá vontade de dar o segundo gole quase que de imediato também. A vivacidade do vinho é notável, permitindo um bom meio de boca. Boa persistência e boa complexidade. A madeira está bem integrada no conjunto
Combinações: Vai bem com carnes vermelhas grelhadas e em preparações finas, caças, galinha d´angola.

Château de Pourcieux Côtes de Provence


CATEGORIA : ROSÉ 
Nome – Château de Pourcieux Côtes de Provence
Safra – 2011
Produtor – Château de Pourcieux
País – França
Região – Provence
Apresentado por: DIVINUM
Importado por: DIVINUM

Vintage decorrentes da mistura de três variedades de uva de destaque das vinhas: Syrah, Grenache e Cinsault. Solo: calcário, argila cascalho, parte em socalcos, parte em declive. Clima: Mediterrâneo, temperado por natural, fatores locais: altitude, 300 metros, a proximidade do maciço de Sainte-Victoire, que fornece abrigo contra a intrusão violenta do vento frio "Mistral" em seu caminho desde os Alpes até ao Mediterrâneo. Rendimento- Cerca de 45 hectolitros por hectare (2,47 hectares).
Colheita: mecânica, usando colheitadeira equipada com a cabeça e braços articulados, permitindo uma colheita respeitosa da vinha e uva. Ele permite a colher  no início da manhã e/ou no frescor da noite quando a cultura está em com sua temperatura mais fresca.

Vinificação - Uma vez que a uva e seu caule foram separadas e classificadas após a colheita, a vinificação procede segundo a tradição, uma variedade de cada vez: sangramento, após a maceração, 05:56 horas peliculares a uma temperatura próxima de 10 ° C. Para garantir a qualidade; premente é aplicada por uma prensa pneumática. Fermentação alcoólica leva de 12 a 16 dias a uma temperatura constante de aproximadamente 16 ° C.
Maturação - Em tonéis de açõ esmaltado imediatamente após racking e fermentação.

Visual: cor de rosa com um tom de framboesa clara.
Olfato: frutas vermelhas, groselha, frutas cítricas e uma nota de verbena.
Paladar: Ataque em boca anuncia o frescor. Os aromas distintos de framboesa, morango e groselha são revelados e ainda notas elegantes de minerais.
Combinações: aperitivo, salmão, carnes brancas.

Construído no inicio do século XVIII, Château de Pourcieux pertence, desde sua origem, à família do Marquês d’Espagnet, cujos vários membros ocuparam o cargo de conselheiro no Parlamento de Provence. Belíssimo conjunto arquitetural tipicamente provençal, o Château de Pourcieux esta inscrito no Inventario dos Monumentos Históricos desde 1993.

Os vinhos rosés, que representam o essencial da produção, são produtos de assemblages delicadas de syrah, grenache e cinsault.

Para que os vinhos atinjam o nível de qualidade desejado, as diferentes castas são colhidas e vinificadas separadamente. Sua assemblage é obtida através de longas degustações que buscam manter a qualidade em primeiro plano.

Testardi Syrah


CATEGORIA: TINTO NACIONAL
Nome – Testardi Syrah
Safra – 2010
Produtor – Miolo Wine Group
País – Brasil
Região – Vale do São Francisco
Apresentado por: MIOLO WINE GROUP

Visual: Rubi profundo.
Olfato: Frutas escuras maduras (ameixa, cereja), misturadas com notas de especiaria doce (baunilha) denotando bom trabalho em barricas. Boa complexidade.
Paladar: Bom ataque em boca, com acidez e taninos macios. Textura gostosa, sedoso, dá vontade de dar o segundo gole quase que de imediato. Boa persistência e boa complexidade. A madeira está bem integrada no conjunto
Combinações: Vai bem com carnes vermelhas em finas preparações, caças, galinha d´angola.

O Testardi é o primeiro vinho top do projeto Ouro Verde. Elaborado com a casta Syrah, variedade que melhor adaptou-se ao terroir da região do Vale do São Francisco, na Bahia, esse tinto tem processo artesanal de colheita e desengace, fermentação integral dentro de barricas novas de carvalho e envelhece em barricas de carvalho por 12 meses.

“Testardi” é uma palavra do dialeto italiano que quer dizer perseverança ou “cabeça dura”.

“A fermentação integral confere a este vinho uma característica bastante complexa se comparado aos nossos demais produtos. Ele apresenta um bom corpo, taninos redondos, macios e bem integrados na boca. Acreditamos que com esse exemplar vamos provar que o Vale do São Francisco pode elaborar vinhos com estilo diferenciado”, afirma o enólogo do projeto Flávio Durante.

Trimbach Riesling Cuvée Frederic Émile


CATEGORIA: BRANCO VELHO MUNDO
Nome – Trimbach Riesling Cuvée Frederic Émile
Safra– 2004
Produtor – Pierre Trimbach
País – França
Região – Alsácia
Apresentado por: ZAHIL IMPORTADORA
Importado por: ZAHIL IMPORTADORA
Visual: Amarelo claro que em nada revela a idade do vinho.
Olfato: Frutas cítricas e brancas (limão siciliano) e amarelas (damasco seco), misturadas com notas minerais. Elegante e complexo denotando ser vinho de clima frio.
Paladar: A elegância e estrutura são imediatamente percebidos em boca. Notas minerais e fruta branca de ótimo ataque, meio de boca e boa persistência denotam que que é um vinho de grande personalidade. Bela complexidade.
Combinações: Gastronômico, vai bem com caviar, frutos de mar, carnes brancas em finas preparações.

Em homenagem ao antepassado que mostrou ao mundo a qualidade dos vinhos Trimbach, este Riesling é elaborado com uvas provenientes de videiras de 30 anos, de dois vinhedos Grans Crus da Alsácia. De longa guarda (mais de 20 anos), complexo, frutado e mineral, é um vinho para admiradores do estilo alsaciano.
Corte: 100% Riesling - Reconhecimentos: WS: 90 pontos (2001) e 96 pontos (1990)
PREÇO SP: R$ 346,00.

Undurraga Terroir Hunter Sauvignon Blanc


CATEGORIA: BRANCO NOVO MUNDO
Nome – Undurraga Terroir Hunter Sauvignon Blanc
Safra – 2011
Produtor – Viña Undurraga
País – Chile
Região – San Antonio
Apresentado por: ABFLUG
Importado por: ABFLUG

Visual: Amarelo claríssimo, denotando jovialidade do vinho.
Olfato: Frutas brancas (limão siciliano, abacaxi de massa branca) e amarelas (damasco, pêssegos), misturadas com notas picantes, minerais. Vinho de clima frio. Elegante e complexo.
Paladar: Amplo e estruturado. Bom ataque de boca, com notas ácidas e uma sensação vibrante que mostra persistência e complexidade.
Combinações: Com frutos de mar, carnes brancas, aperitivos.
Envelhecimento: Amadurecido em tanques de aço inox.

A Viña Undurraga, uma das mais antigas do Chile foi fundada em 1885 por Francisco Undurraga Vicuña, que era grande conhecedor da  Europa e trouxe de suas viagens da Alemanha a cepa  Riesling e da França, as castas Sauvignon blanc, Cabernet franc, Merlot e Pinot Noir.

Desde 1885 são cinco gerações de Undurragas que estão à frente desta atividade, mantendo vivo o espírito do seu fundador. A Viña Undurraga foi uma das primeiras em exportar vinhos chilenos, iniciando em 1903 com exportações para os Estados Unidos e chegando hoje a exportar para mais de 50 países

Sanjo Maestrale Integrus


CATEGORIA: BRANCO NACIONAL
Nome – Sanjo Maestrale Integrus
Safra – 2010
Uva: segundo informação da Vinícola – Chardonnay 100%
Produtor – Sanjo
País – Brasil
Região – São Joaquim
Apresentado por: ACAVITIS.

Visual - Coloração amarelo claro.
Olfato - Muito persistente, com notas de baunilha, manteiga, pão tostado (o que mostra a boa complexidade do vinho) e frutas brancas frescas (abacaxi, maçã verde, limão siciliano).
Paladar – Ótimo frescor, e lembrando as frutas brancas. Madeira bem integrada no conjunto muito bem equilibrado. Rico e untuoso. Boa persistência em boca. Final muito gostoso.
Combinações: Com frutos de mar, carnes brancas, aperitivos. Por sua untuosidade e complexidade é um vinho gastronômico.

Quando a fazenda Sanjo iniciou suas atividades em 1993, na fria São Joaquim (SC), tinha apenas a idéia de ser referência em fruticultura, especialmente com maçãs. Conseguiram. Percebendo que as terras eram boas para a as frutas, resolveram se arriscar, em 2002, na viticultura.

O Sanjo Maestrale Integrus não é fácil de se encontrar em qualquer prateleira. Principalmente na região sudeste. Isso deve-se a sua produção limitadíssima, apenas 700 garrafas. Vinificado pelo sistema integral, o Maestrale Integrus fermentou nos barris de carvalho, onde ficou por mais 18 meses amadurecendo até ganhar a untuosidade e a riqueza desejada.

Esta é a segunda vez que a Sanjo lança o vinho Maestrale Integrus Chardonnay, safra 2010‏ que atualmente é o vinho mais precioso da vinícola.  Com uma produção limitada de privilegiadas 700 garrafas, o Maestrale Integrus traz a valorizada qualidade dos vinhos de altitude da região de São Joaquim, produzido a partir de uvas Chardonnay, envelhecida em barris de carvalho.

O Integrus se destaca mais por sua fermentação feita apenas em barris de carvalho.  Um vinho que tem um diferencial com relação aos outros chardonnay conhecidos. Ele não passa por barris de inox, toda fermentação acontece em barris de carvalho, o que lembra vinificação a moda de Borgonha. O tempo de duração do processo de produção deste vinho é de 18 meses.  A sua primeira edição foi lançada com a safra 2008 e devido ao seu sucesso e os prêmios recebidos a Sanjo decidiu relançar o produto com a safra de 2010.

Vale destacar que os vinhos brancos produzidos a Serra Catarinense já ganham destaque em todo o cenário nacional, pois apresentam frescor e jovialidade, com a uva Chardonay, que é bastante conhecida e agrada o público de forma geral, por fazer boas combinações com os mais diversos pratos.

A Sanjo Cooperativa Agrícola de São Joaquim é uma das maiores produtoras de maçãs do Brasil. A empresa iniciou ou seu trabalho na área de produção de vinhos finos de altitude, a partir de 2002, sempre destacando a qualidade e o uso de tecnologia de ponta

Lanson Brut Rosé


CATEGORIA: ESPUMANTE IMPORTADO
Nome – Lanson Brut Rosé
Produtor – Lanson
País – França
Região – Champagne
Apresentado por: IMPORTADORA BARRINHAS
Importado por: IMPORTADORA BARRINHAS

Composição: Corte / Assemblage  
Uvas:    53% Pinot Noir / 32% Chardonnay / 15% Pinot Meunier  
Álcool:   12.5%   -    Preço: R$ 235,00
Pontuação: WS92
Produtor: Lanson International Diffusion

Visual: Aos olhos um champanhe rosé com uma bela cor pura, com toques de rosado.
Olfato: No nariz prevalece aromas de rosas e fruta predominantes, com notas discretas de frutas vermelhas.
Paladar: No paladar a impressão inicial é tenra e macia, bem arredondado e fresco, este vinho tem equilíbrio harmonioso e com um final persistente.

O processo de produção da Lanson consiste na ausência da fermentação malolática. Modalidade adotada pela maior parte da indústria de Champagnes. A fermentação dos Champagne Lanson é tradicional, preserva os aromas particulares dos vinhos e a riqueza de seu paladar aromático, aumentando seu potencial de envelhecimento e guarda.
PREÇO EM SP- R$ 235,00.

Combinações: aperitivo, carnes brancas e sobremesas de fruta fresca.

Fundada em 1760, a Maison Lanson faz parte do grupo Boizel Chanoine Champagne(BCC). A Maison adotou a Cruz de Malta, símbolo dos Templários, quando Nicolas Louis de La Motte, filho do fundador e cavaleiro da ordem, assumiu a presidência em 1798. Em 1828 a Maison Lanson associou-se a Jean Baptiste Lanson.

Em 2008 o grupo BCC, que congrega 7 produtores de vinhos e Champagnes, vendeu nada menos que 19,8 milhões de garrafas de Champagne.
Uma curiosidade: em nenhum Champagne da Lanson se realiza a fermentação malolática, garantindo assim sua ótima acidez, e um potencial de guarda maior.

Quinta Don Bonifácio Habitat Brut

CATEGORIA: ESPUMANTE NACIONAL
Nome – Quinta Don Bonifácio Habitat Brut
Produtor – Quinta Don Bonifácio
País – Brasil
Região – Serra Gaúcha
Apresentado por: QUINTA DON BONIFÁCIO

Método – Champenoise - Graduação alcoólica - 12,00%
Composto por Uvas Chardonnay e Pinot Noir (50% - 50%)
Visual - Coloração amarelo palha, perlage muito fina e delicada, com boa cremosidade.
Olfato - Muito persistente, lembra pão tostado (o que mostra a boa complexidade do vinho) e frutas brancas frescas (abacaxi, pêra, maçã verde).
Paladar - Fresco, amanteigado e muito equilibrado. Longo, persistente em boca. Final muito gostoso.

Espumante Champenoise foi elaborado com 50% de Chardonnay e 50% de Pinot Noir, permanecendo 24 meses sobre leveduras. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um amarelo palha com reflexos verdeais, perlage intenso apresentando finas borbulhas com boa coroa. Os aromas  mostram frutas cítricas, frutas brancas maduras, toques florais, pão tostado e amanteigado. Na boca apresenta uma cremosidade interessante, acidez equilibrada, com ótimo frescor. Muito refrescante.
Temperatura ideal para consumo - 6ºc a 9ºc.

PREÇO EM SP- R$ 48 A 65,00.

Dados da Vinícola: A Quinta Don Bonifácio é uma vinícola familiar situada a 800 metros de altitude em Caxias do Sul. O empreendimento nasceu no ano de 2.000 com a construção do Vinhedo Santa Lúcia e do Vinhedo São Francisco, ambos planejados para se obter os melhores frutos da região.A Vinificação iniciou em 2007 a produção está focada na elaboração de vinhos finos e espumantes que demonstrem o que há de melhor no terroir.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Top Ten Expovinis 2012 com Mais Informações e Comentários

Ganhadores do TOP TEN 2012- EXPOVINIS
"Os discursos devem ser como vestido de mulher. Não devem ser nem tão curtos que nos escandalizem, nem tão longos que nos entristeçam." José Alencar
CATEGORIA: ESPUMANTE NACIONAL
Nome – Quinta Don Bonifácio Habitat Brut
Produtor – Quinta Don Bonifácio
País – Brasil
Região – Serra Gaúcha
Apresentado por: QUINTA DON BONIFÁCIO

Método – Champenoise - Graduação alcoólica - 12,00%
Composto por Uvas Chardonnay e Pinot Noir (50% - 50%)
Visual - Coloração amarelo palha, perlage muito fina e delicada, com boa cremosidade.
Olfato - Muito persistente, lembra pão tostado (o que mostra a boa complexidade do vinho) e frutas brancas frescas (abacaxi, pêra, maçã verde).
Paladar - Fresco, amanteigado e muito equilibrado. Longo, persistente em boca. Final muito gostoso.

Espumante Champenoise foi elaborado com 50% de Chardonnay e 50% de Pinot Noir, permanecendo 24 meses sobre leveduras. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um amarelo palha com reflexos verdeais, perlage intenso apresentando finas borbulhas com boa coroa. Os aromas  mostram frutas cítricas, frutas brancas maduras, toques florais, pão tostado e amanteigado. Na boca apresenta uma cremosidade interessante, acidez equilibrada, com ótimo frescor. Muito refrescante.
Temperatura ideal para consumo - 6ºc a 9ºc.

PREÇO EM SP- R$ 48 A 65,00.

Dados da Vinícola: A Quinta Don Bonifácio é uma vinícola familiar situada a 800 metros de altitude em Caxias do Sul. O empreendimento nasceu no ano de 2.000 com a construção do Vinhedo Santa Lúcia e do Vinhedo São Francisco, ambos planejados para se obter os melhores frutos da região.A Vinificação iniciou em 2007 a produção está focada na elaboração de vinhos finos e espumantes que demonstrem o que há de melhor no terroir.

CATEGORIA: ESPUMANTE IMPORTADO
Nome – Lanson Brut Rosé
Produtor – Lanson
País – França
Região – Champagne
Apresentado por: IMPORTADORA BARRINHAS
Importado por: IMPORTADORA BARRINHAS

Composição: Corte / Assemblage  
Uvas:    53% Pinot Noir / 32% Chardonnay / 15% Pinot Meunier  
Álcool:   12.5%   -    Preço: R$ 235,00
Pontuação: WS92
Produtor: Lanson International Diffusion

Visual: Aos olhos um champanhe rosé com uma bela cor pura, com toques de rosado.
Olfato: No nariz prevalece aromas de rosas e fruta predominantes, com notas discretas de frutas vermelhas.
Paladar: No paladar a impressão inicial é tenra e macia, bem arredondado e fresco, este vinho tem equilíbrio harmonioso e com um final persistente.

O processo de produção da Lanson consiste na ausência da fermentação malolática. Modalidade adotada pela maior parte da indústria de Champagnes. A fermentação dos Champagne Lanson é tradicional, preserva os aromas particulares dos vinhos e a riqueza de seu paladar aromático, aumentando seu potencial de envelhecimento e guarda.
PREÇO EM SP- R$ 235,00.

Combinações: aperitivo, carnes brancas e sobremesas de fruta fresca.

Fundada em 1760, a Maison Lanson faz parte do grupo Boizel Chanoine Champagne(BCC). A Maison adotou a Cruz de Malta, símbolo dos Templários, quando Nicolas Louis de La Motte, filho do fundador e cavaleiro da ordem, assumiu a presidência em 1798. Em 1828 a Maison Lanson associou-se a Jean Baptiste Lanson.

Em 2008 o grupo BCC, que congrega 7 produtores de vinhos e Champagnes, vendeu nada menos que 19,8 milhões de garrafas de Champagne.
Uma curiosidade: em nenhum Champagne da Lanson se realiza a fermentação malolática, garantindo assim sua ótima acidez, e um potencial de guarda maior.

CATEGORIA: BRANCO NACIONAL
Nome – Sanjo Maestrale Integrus
Safra – 2010
Uva - segundo informação da Vinícola: Chardonnay 100%
Produtor – Sanjo
País – Brasil
Região – São Joaquim
Apresentado por: ACAVITIS.

Visual - Coloração amarelo claro.
Olfato - Muito persistente, com notas de baunilha, manteiga, pão tostado (o que mostra a boa complexidade do vinho) e frutas brancas frescas (abacaxi, maçã verde, limão siciliano).
Paladar – Ótimo frescor, e lembrando as frutas brancas. Madeira bem integrada no conjunto muito bem equilibrado. Rico e untuosos. Boa persistência em boca. Final muito gostoso.
Combinações: Com frutos de mar, carnes brancas, aperitivos. Por sua untuosidade e complexidade é um vinho gastronômico.

Quando a fazenda Sanjo iniciou suas atividades em 1993, na fria São Joaquim (SC), tinha apenas a idéia de ser referência em fruticultura, especialmente com maçãs. Conseguiram. Percebendo que as terras eram boas para a as frutas, resolveram se arriscar, em 2002, na viticultura.

O Sanjo Maestrale Integrus não é fácil de se encontrar em qualquer prateleira. Principalmente na região sudeste. Isso deve-se a sua produção limitadíssima, apenas 700 garrafas. Vinificado pelo sistema integral, o Maestrale Integrus fermentou nos barris de carvalho, onde ficou por mais 18 meses amadurecendo até ganhar a untuosidade e a riqueza desejada.

Esta é a segunda vez que a Sanjo lança o vinho Maestrale Integrus Chardonnay, safra 2010‏ que atualmente é o vinho mais precioso da vinícola.  Com uma produção limitada de privilegiadas 700 garrafas, o Maestrale Integrus traz a valorizada qualidade dos vinhos de altitude da região de São Joaquim, produzido a partir das uvas Chardonnay, envelhecida em barris de carvalho.

O Integrus se destaca mais por sua fermentação feita apenas em barris de carvalho.  Um vinho que tem um diferencial com relação aos outros chardonnay conhecidos. Ele não passa por barris de inox, toda fermentação acontece em barris de carvalho, o que lembra vinificação a moda de Borgonha. O tempo de duração do processo de produção deste vinho é de 18 meses.  A sua primeira edição foi lançada com a safra 2008 e devido ao seu sucesso e os prêmios recebidos a Sanjo decidiu relançar o produto com a safra de 2010.

Vale destacar que os vinhos brancos produzidos a Serra Catarinense já ganham destaque em todo o cenário nacional, pois apresentam frescor e jovialidade, com a uva Chardonay, que é bastante conhecida e agrada o público de forma geral, por fazer boas combinações com os mais diversos pratos.

A Sanjo Cooperativa Agrícola de São Joaquim é uma das maiores produtoras de maçãs do Brasil. A empresa iniciou ou seu trabalho na área de produção de vinhos finos de altitude, a partir de 2002, sempre destacando a qualidade e o uso de tecnologia de ponta

CATEGORIA: BRANCO NOVO MUNDO
Nome – Undurraga Terroir Hunter Sauvignon Blanc
Safra – 2011
Produtor – Viña Undurraga
País – Chile
Região – San Antonio
Apresentado por: ABFLUG
Importado por: ABFLUG

Visual: Amarelo claríssimo, denotando jovialidade do vinho.
Olfato: Frutas brancas e cítricas (limão siciliano, abacaxi de massa branca) e amarelas (damasco, pêssegos), misturadas com notas picantes e minerais. Vinho de clima frio. Elegante e complexo.
Paladar: Amplo e estruturado. Bom ataque de boca, com notas ácidas e uma sensação vibrante que mostra persistência e complexidade.
Combinações: Com frutos de mar, carnes brancas, aperitivos.
Envelhecimento: Amadurecido em tanques de aço inox.

A Viña Undurraga, uma das mais antigas do Chile foi fundada em 1885 por Francisco Undurraga Vicuña, que era grande conhecedor da  Europa e trouxe de suas viagens da Alemanha a cepa  Riesling e da França, as castas Sauvignon blanc, Cabernet franc, Merlot e Pinot Noir.

Desde 1885 são cinco gerações de Undurragas que estão à frente desta atividade, mantendo vivo o espírito do seu fundador. A Viña Undurraga foi uma das primeiras em exportar vinhos chilenos, iniciando em 1903 com exportações para os Estados Unidos e chegando hoje a exportar para mais de 50 países
   
CATEGORIA: BRANCO VELHO MUNDO
Nome – Trimbach Riesling Cuvée Frederic Émile
Safra– 2004
Produtor – Pierre Trimbach
País – França
Região – Alsácia
Apresentado por: ZAHIL IMPORTADORA
Importado por: ZAHIL IMPORTADORA
Visual: Amarelo claro que em nada revela a idade do vinho.
Olfato: Frutas brancas e cítricas (limão siciliano) e amarelas (damasco seco), misturadas com notas minerais. Lembra a nota de petróleo (interpretado do mineral e o envelhecimento do vinho). Elegante e complexo denotando ser vinho de clima frio.
Paladar: A elegância e estrutura são imediatamente percebidos em boca. Notas minerais e fruta branca de ótimo ataque, meio de boca e boa persistência denotam que que é um vinho de grande personalidade. Bela complexidade.
Combinações: Gastronômico, vai bem com caviar, frutos de mar, carnes brancas em finas preparações.

Em homenagem ao antepassado que mostrou ao mundo a qualidade dos vinhos Trimbach, este Riesling é elaborado com uvas provenientes de videiras de 30 anos, de dois vinhedos Grans Crus da Alsácia. De longa guarda (prá mais de 20 anos!), complexo, frutado e mineral, é um vinho para admiradores do estilo alsaciano.
Corte: 100% Riesling - Reconhecimentos: WS: 90 pontos (2001) e 96 pontos (1990)
PREÇO SP: R$ 346,00.

CATEGORIA : ROSÉ 
Nome – Château de Pourcieux Côtes de Provence
Safra – 2011
Produtor – Château de Pourcieux
País – França
Região – Provence
Apresentado por: DIVINUM
Importado por: DIVINUM

Vintage decorrentes da mistura de três variedades de uva de destaque das vinhas: Syrah, Grenache e Cinsault. Solo: calcário, argila cascalho, parte em socalcos, parte em declive. Clima: Mediterrâneo, temperado por natural, fatores locais: altitude, 300 metros, a proximidade do maciço de Sainte-Victoire, que fornece abrigo contra a intrusão violenta do vento frio "Mistral" em seu caminho desde os Alpes até ao Mediterrâne. Rendimento- Cerca de 45 hectolitros por hectare (2,47 hectares).
Colheita: mecânica, usando colheitadeira equipada com a cabeça e braços articulados, permitindo uma colheita respeitosa da vinha e uva. Ele permite a colher  no início da manhã e/ou no frescor da noite quando a cultura está em com sua temperatura mais fresca.

Vinificação - Uma vez que a uva e seu caule foram separadas e classificadas após a colheita, a vinificação procede segundo a tradição, uma variedade de cada vez: sangramento, após a maceração, 05:56 horas peliculares a uma temperatura próxima de 10 ° C. Para garantir a qualidade; premente é aplicada por uma prensa pneumática. Fermentação alcoólica leva de 12 a 16 dias a uma temperatura constante de aproximadamente 16 ° C.
Maturação - Em tonéis de açõ esmaltado imediatamente após racking e fermentação.

Visual: cor de rosa com um tom de framboesa clara.
Olfato: frutas vermelhas, groselha, frutas cítricas e uma nota de verbena.
Paladar: Ataque em boca anuncia o frescor. Os aromas distintos de framboesa, morango e groselha são revelados e ainda notas elegantes de minerais.
Combinações: aperitivo, salmão, carnes brancas.

Construído no inicio do século XVIII, Château de Pourcieux pertence, desde sua origem, à família do Marquês d’Espagnet, cujos vários membros ocuparam o cargo de conselheiro no Parlamento de Provence. Belíssimo conjunto arquitetural tipicamente provençal, o Château de Pourcieux esta inscrito no Inventario dos Monumentos Históricos desde 1993.

Os vinhos rosés, que representam o essencial da produção, são produtos de assemblages delicadas de syrah, grenache e cinsault.

Para que os vinhos atinjam o nível de qualidade desejado, as diferentes castas são colhidas e vinificadas separadamente. Sua assemblage é obtida através de longas degustações que buscam manter a qualidade em primeiro plano.


CATEGORIA: TINTO NACIONAL
Nome – Testardi Syrah
Safra – 2010
Produtor – Miolo Wine Group
País – Brasil
Região – Vale do São Francisco
Apresentado por: MIOLO WINE GROUP

Visual: Rubi profundo.
Olfato: Frutas escuras maduras (ameixa, cereja), misturadas com notas de especiaria doce (baunilha) denotando bom trabalho em barricas. Boa complexidade.
Paladar: Bom ataque em boca, com acidez e taninos macios. Textura gostosa, sedoso, dá vontade de dar o segundo gole quase que de imediato. Boa persistência e boa complexidade. A madeira está bem integrada no conjunto
Combinações: Vai bem com carnes vermelhas em finas preparações, caças, galinha d´angola.

O Testardi é o primeiro vinho top do projeto Ouro Verde. Elaborado com a casta Syrah, variedade que melhor adaptou-se ao terroir da região do Vale do São Francisco, na Bahia, esse tinto tem processo artesanal de colheita e desengace, fermentação integral dentro de barricas novas de carvalho e envelhece em barricas de carvalho por 12 meses.

O nome "Testardi" vem de dialeto italiano e quer dizer "persevernça ou "cabeça-dura".

“A fermentação integral confere a este vinho uma característica bastante complexa se comparado aos nossos demais produtos. Ele apresenta um bom corpo, taninos redondos, macios e bem integrados na boca. Acreditamos que com esse exemplar vamos provar que o Vale do São Francisco pode elaborar vinhos com estilo diferenciado”, afirma o enólogo do projeto Flávio Durante.


CATEGORIA : TINTO NOVO MUNDO
Nome – Bellingham – The Bernard Series Small Barrel
Safra – 2009
Produtor – Bellingham
País – África do Sul
Região – Paarl
Apresentado por: BELLINGHAM
Importado por: EXPAND

Um corte no melhor estilo do Rhone: 75% Shiraz, 22% Mouvèdre e 3% Viogner, produzido na região de Paarl (Pérola em português), na África do Sul, a cidade data do ano de 1717 e tem esse nome da montanha de granito no sopé da qual está situada.

Paarl oferece uma vista magnífica que se estende até o oceano Atlântico. A região de Paarl produz um quinto de toda a produção vinícola da África do Sul. O distrito vinícola de Paarl caracteriza-se por um clima decididamente Mediterrâneo, com verões quentes e secos e invernos úmidos, a temperatura média de dezembro a março é dois graus mais elevada que Stellenbosh. As influências marítimas aqui não são de grande importância.
Visual: Rubi profundo.
Olfato: Frutas escuras maduras (ameixa, cereja), misturadas com notas de especiaria doce (baunilha). Boa complexidade.
Paladar: Bom ataque em boca, com acidez e taninos macios. Vinho sedoso, que dá vontade de dar o segundo gole quase que de imediato também. A vivacidade do vinho é notável, permitindo um bom meio de boca. Boa persistência e boa complexidade. A madeira está bem integrada no conjunto
Combinações: Vai bem com carnes vermelhas grelhadas e em preparações finas, caças, galinha d´angola.


CATEGORIA: TINTO VELHO MUNDO
Nome – Casa de Santa Vitória Touriga Nacional
Safra – 2008
Produtor – Casa de Santa Vitória
País – Portugal
Região – Alentejo
Apresentado por: CASA DE SANTA VITÓRIA/CVR ALENTEJO
SEM IMPORTADOR NO BRASIL.

Foram escolhidas as melhores uvas de Touriga Nacional (90%) e Alicante Bouchet (10%).
Visual: Rubi profundo, escurão.
Olfato: Aromas florais (violeta da Touriga nacional) e frutados, notas de tabaco, café e especiarias Boa complexidade.
Paladar: Bom ataque em boca, com acidez e taninos macios. Nota de café vem muito nítida, seguida de tabaco. Longo e persistente.
Combinações: Vai bem com carnes vermelhas grelhadas, caças. Creio que sendo um belo português vai acompanhar muito bem algumas preparações de bacalhau.

Recentemente a Casa de Santa Vitória conseguiu a proeza de colocar mais uma vez os vinhos portugueses no topo da lista dos melhores do mundo, com o vinho Casa de Santa Vitória Touriga Nacional, de produção limitada, este vinho do Baixo Alentejo, conquistou a mais alta distinção "Best Touriga Nacional & Blends" (o melhor entre os melhores). "O Honk Kong International  Wine and Spirit Competition" é o mais importante Concurso de vinhos de toda a Ásia, e dos mais importantes do mundo, realizou-se em parceria com o “London International Wine & Spirit Competition”.

A Casa de Santa Vitória, fundada em 2002, é uma empresa do Grupo Vila Galé, centrada na produção e comercialização de vinho e azeite de qualidade da região do Alentejo. Este investimento no mundo do vinho, teve origem numa paixão pelo “campo” e por outros produtos provenientes da terra, e proporciona a todos os visitantes da propriedade o contacto direto com o melhor que o Alentejo tem para oferecer combinando, de uma forma única, grandes vinhos, a gastronomia regional e inúmeras atividades lúdicas, em plena planície alentejana, num ambiente verdadeiramente rural.  

Com 130 hectares de vinha plantados e 140 de olival, a Casa de Santa Vitória dá a vida a um projeto ousado e moderno tendo como objectivo a construção de uma adega com uma área de cerca de 5.000 m2 dispostos em 3 andares, dando aos visitantes a possibilidade de acompanhar toda a produção e provar os vinhos.

Juntando as mais avançadas tecnologias de vinificação na produção de vinhos modernos à preservação do valor tradicional, A Casa de Santa Vitória contribui para a melhoria da qualidade, incluindo o tradicional pisar das uvas com os pés e mantendo a recolha manual das uvas para os vinhos Super Premium. Obtendo a mais elevada qualidade comercial e sensorial que satisfazem as exigências dos nossos clientes.

A Casa de Santa Vitória, aposta também no enoturismo ativo, com uma área total de 1620 hectares,  ideal para atividades lúdicas para toda a família e para usufruir do melhor que o Alentejo tem para oferecer. Onde se pode acompanhar todo o processo de produção, visitar as vinhas, a adega, provar os vinhos e, ao mesmo tempo, experimentar um estilo de vida único num ambiente relaxante, dinâmico e voltado para a natureza, onde no final do dia poderá desfrutar do processo de prova de vinhos enquanto aprecia o pôr-do-sol da planície alentejana.


CATEGORIA: DOCES E FORTIFICADOS
Nome – Medium Rich Single Harvest
Safra – 1998
Produtor – Henriques & Henriques
País – Portugal
Região – Madeira
Apresentado por: VINHOS DE PORTUGAL
Importado por: ZAHIL IMPORTADORA

Vinho feito a partir de lotes selecionados pela alta qualidade em colheitas especialmente boas que serve como uma espécie de "Vintage Baby", colocado no mercado a partir dos 5 anos de vida.
Profundo, muito aromático e de boa concentração, combina cravo, casca de laranja e chocolate com uma textura particularmente macia, graças ao envelhecimento em "canteiro".
Corte: 100% Tinta Negra. - Madeira: 5 Anos. - Teor Alcoólico: 19%
Preço em  SP: R$ 166,00 (gf de 500ml)